Jane Lagares
 
Sou duas faces,
face minha,
face tua,
tão diferentes,
simetria perfeita,
opostos,
complemento.
Pôr e nascer do sol,
vento e brisa,
ciúme e indiferença,
sonho e realidade,
meu antônimo,
sinônimo.
Tentativas de ser,
livres e atracados.
És tu, face minha.
Faces negras e brancas,
 perfeitas,
todo o contraditório de nós,
todo o mesmo de nós,
todo junção,
todo querer.
Face minha,
vista em tua face,
formando um todo,
completando,
preenchendo.
Fome reinante,
pratos cheios de querer.
 
 
Brasília, 17 de outubro de 2001
 
Musica: Paralamas do Sucesso
Aonde Quer que eu va.
 
 

 

 

Compartilhe Twitter Compartilhe Google +
Enviar Pagina Por Email